Na última sexta-feira (8), o presidente paraguaio Mario Abdo Benítez afirmou que não cogita reabrir as fronteiras com o Brasil devido à rápida expansão do COVID-19 em território brasileiro. Para corroborar a decisão, ele reforçou e militarizou as zonas mais vulneráveis e de maior volume de gente para garantir que os ingressantes brasileiros respeitem os protocolos estabelecidos pelo governo. Isso porque 95% dos casos confirmados nos quatro dias anteriores vieram do Brasil, que passou a ser visto como grande ameaça à saúde e ao bem-estar da população paraguaia.

Abdo comemorou o fato de nenhum paraguaio estar na UTI devido ao coronavírus no momento e o número baixo de contaminação fora dos abrigos que recebem pessoas do exterior. O país possui apenas 713 casos, 10 mortes e 165 pessoas recuperadas até o momento – caso consigam manter esse cenário positivo, será possível retomar as atividades aos poucos.

Já o Brasil conta com 163.510 casos de contaminação, 11.207 mortes e 64.957 pessoas recuperadas, de acordo com o painel de controle administrado pelo Center for Systems Science and Engineering da Universidade Johns Hopkins (EUA).

Smart decisions. Lasting value.

© 2019 Crowe Macro Auditoria e Consultoria Ltda.
Crowe Macro Auditoria e Consultoria Ltda. is a member of Crowe Global, a Swiss verein. Each member firm of Crowe Global is a separate and independent legal entity. Crowe Macro Auditoria e Consultoria Ltda. and its affiliates are not responsible or liable for any acts or omissions of Crowe Global or any other member of Crowe Global.

Mostrar Aviso