O ministro do Turismo da Argentina, Matías Lammens, informou que as fronteiras terrestres do país continuarão fechadas até o início a segunda etapa da flexibilização, que não tem data definida para acontecer. Segundo ele, a primeira etapa funcionará como teste-piloto para que o governo decida expandir o processo de reabertura, o qual deverá contemplar outros países da América Latina na segunda fase.

Na semana passada, o governo da Argentina anunciou a reabertura das fronteiras aéreas para seus países vizinhos – Brasil, Chile, Uruguai, Paraguai e Bolívia. Os seguintes terminais foram definidos para a entrada e saída de estrangeiros: Aeroporto Internacional Ministro Pistarini de Ezeiza, Aeroporto Internacional San Fernando, e pelo Porto da Cidade Autônoma de Buenos Aires (Terminal Buquebus, que será para turistas argentinos ou com residência na Argentina, e para uruguaios ou residentes no Uruguai).

Além disso, os turistas têm permissão para circular somente pela região metropolitana de Buenos Aires, que também inclui a Grande Buenos Aires, a Cidade de La Plata e a Grande La Plata. É importante ressaltar que o transporte público não está conduzindo turistas e os táxis estão limitados a dois passageiros por viagem.
Até o presente momento, a Argentina registrou 1.273.356 casos de contaminação, 34.531 mortes e 1.081.897 pessoas recuperadas, segundo a Universidade Johns Hopkins.

Smart decisions. Lasting value.

© 2019 Crowe Macro Auditoria e Consultoria Ltda.
Crowe Macro Auditoria e Consultoria Ltda. is a member of Crowe Global, a Swiss verein. Each member firm of Crowe Global is a separate and independent legal entity. Crowe Macro Auditoria e Consultoria Ltda. and its affiliates are not responsible or liable for any acts or omissions of Crowe Global or any other member of Crowe Global.