Abrir o capital da sua empresa exigirá uma mudança significativa em sua área financeira. Existe também uma mudança importante no foco por mais comunicação e maior divulgação, e possivelmente a necessidade de mudança nas práticas contábeis utilizadas. Isso significa que há uma necessidade de aprimorar o nível de conhecimento em contabilidade, controles internos e divulgações financeiras, além de uma governança corporativa altamente capacitada para atender todas as exigências do ambiente regulatório e de lidar com a pressão dos investidores.

Estruturar a área financeira da empresa que pretende abrir capital é uma prioridade fundamental, pois a preparação e apresentação de informações financeiras exigirá uma maior rapidez e uma maior frequência para apresentação destes relatórios, ou seja, relatórios trimestrais, semestrais e anuais.

Demonstrações Financeiras

Empresas que pretendem abrir capital precisam apresentar suas demonstrações financeiras consolidadas de acordo com as Normas Internacionais de Informação Financeira (IFRS) ou, no caso específico do Brasil, também de acordo com as práticas contábeis adotadas aqui e homologadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), incluindo os pronunciamentos emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). Um prospecto de IPO deve conter três anos de demonstrações financeiras anuais e auditadas.

Ao se preparar para um IPO, a fim de cumprir os requerimentos no processo de apresentação de informações financeiras no prospecto e em períodos futuros, as empresas precisam adaptar seus processos de comunicação de informações financeiras e sistemas de TI relacionados.

A comunicação oportuna de informações financeiras e controles internos eficazes são vitais em uma empresa de capital aberto. Estes sistemas, processos e controles precisam ser capazes de suportar sua nova vida como uma empresa de capital aberto e ajudar a estabelecer a transparência necessária dentro de sua organização

Formulário de referência

Uma das etapas mais importantes que as empresas enfrentam em um processo de abertura de capital é apresentar o Formulário de Referência para a Comissão de Valores Mobiliários.

Através do Formulário de Referência as empresas apresentam informações como atividades, fatores de risco, gestão da empresa, estrutura de capital, dados financeiros e o relatório dos comentários dos administradores sobre todos estes dados.

Podemos dizer que o Formulário de referência é uma ótima fonte de informações que ajuda os investidores a tomarem decisões de compra ou venda de ações na bolsa de forma consciente.

Por fim, para quem está pensando entrar no mercado de capitais, é fundamental montar uma equipe para auxiliar no projeto, composta por profissionais especializados formados por advogados, auditores independentes, assessores contábeis, entre outros profissionais.

Avalie as dicas acima, e conte com o apoio do nosso time de especialistas que poderá lhe assessorar em todas as etapas do seu projeto.

 

Ricardo Dias – Diretor de BPM Consulting

Diretor com 20 anos de experiência na área contábil, atuando em empresas de outsourcing e consultoria. Atendimento a diversos segmentos de negócios, tais como: Indústria e comércio, serviços, start-ups. agronegócio, incorporação e construção civil. Participação em diversos projetos de abertura de capital, atuando como especialista contábil. Apoio a empresas na preparação e apresentação das demonstrações financeiras de acordo com as normas nacionais e internacionais.

Smart decisions. Lasting value.

© 2019 Crowe Macro Auditoria e Consultoria Ltda.
Crowe Macro Auditoria e Consultoria Ltda. is a member of Crowe Global, a Swiss verein. Each member firm of Crowe Global is a separate and independent legal entity. Crowe Macro Auditoria e Consultoria Ltda. and its affiliates are not responsible or liable for any acts or omissions of Crowe Global or any other member of Crowe Global.

Mostrar Aviso