Trata-se da contribuição também conhecida como imposto sindical, que é paga pelo trabalhador 1 (uma) vez por ano e corresponde a remuneração de um dia normal de trabalho, descontado em folha de pagamento e repassado aos Sindicatos.

Reforma Trabalhista

A Lei 13.467/2017 já havia tratado do tema quando tornou a referida contribuição optativa. O desconto era efetuado geralmente em março, após a Reforma o desconto passou a ser opcional e dependia de autorização prévia e expressa do empregado.

O que muda com a MP 873

A MP 873 incluiu alguns detalhes, dentre os quais destacamos:

  • Não poderá haver desconto em folha de pagamento, mesmo que autorizado pelo empregado. A cobrança será feita via boleto bancário, enviado pelo Sindicato diretamente ao empregado por correio ou via email;
  • Deverá haver autorização individual, expressa e por escrito;
  • Mesmo que determinadas em assembleias ou negociações coletivas, a decisão do governo veda o recolhimento obrigatório da contribuição.

Qual a validade da MP 873

A MP 873 passou a vigorar em 01/03/2019, data de sua publicação no Diário Oficial, entretanto, por tratar-se de Medida Provisória, o Congresso tem o prazo de 120 dias para aprová-la ou não.

É importante destacar que, assim como na Reforma Trabalhista, certamente as entidades sindicais questionarão a constitucionalidade da referida MP via judiciário, visto que, tal contribuição é a fonte de manutenção das inúmeras entidades sindicais existentes no Brasil.

Smart decisions. Lasting value.

© 2019 Crowe Macro Auditoria e Consultoria Ltda.
Crowe Macro Auditoria e Consultoria Ltda. is a member of Crowe Global, a Swiss verein. Each member firm of Crowe Global is a separate and independent legal entity. Crowe Macro Auditoria e Consultoria Ltda. and its affiliates are not responsible or liable for any acts or omissions of Crowe Global or any other member of Crowe Global.

Mostrar Aviso